Bem vindos

O crescimento da Associação Orquidófila Piracicabana - ORQUIPIRA foi a mola propulsora para a criação deste canal de comunicação, já que realizamos inúmeras atividades e nem sempre a divulgação dos eventos era feita de modo adequado. Utilize este espaço para sugerir, opinar, criticar, divulgar eventos relacionados a orquidofilia. Queremos fazer deste blog uma ferramenta importante para cada aficcionado pelas orquídeas.

Saudações orquidófilas

Robinson Viegas dos Reis
Presidente da ORQUIPIRA

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Que orquídea é esta?

Foi premiada pela CAOB, em primeiro lugar, na Exposição de Londrina, uma planta com o nome de BC Hippodamia, cuja foto reproduzo ao lado. Esta é uma flor muito diferente da BC Hippodamia "Kevin Lucky", frequentemente vista em exposições e nos comerciantes. Originária de um cruzamento de Brassavola nodosa x Cattleya aclandiae, herdou o porte baixo da aclandiae, seu crescimento desorganizado e a pequena quantidade de flores., algo que não parece repetir-se na planta em questão. Gostaria da ajuda dos amigos do blog, na tentativa de elucidar o caso. Trata-se de um erro? Estamos diante de outro clone? Mais uma vez a CAOB premia uma planta com nome errado? 
Ofereço uma BC Hippodamia "Kevin Luchy", de prêmio, para quem trouxer luz a este mistério. Convença-me e receba seu presente. Estou aguardando os palpites.

2 comentários:

Anônimo disse...

Caro amigo,
confesso que me parece sim Bc Hippodamia mas a sua forma pelórica por causa do desenho nas pétalas que reflecte o do labelo. Hippodamias tendem ser mais escuras é verdade mas não é regra. O centro da columa aparenta Hippodamia e não temos muita escolha no que toca primários com Brassavola nodosa na tonalidade rosa/ púrpura/ branco. Existem ainda padrõess com pintas, descendentes de Potinara Hoku Gem ..

Bozena Borecka disse...

Por outro lado quando falei há bocadinho que podia ser Bc. Hippodamia lembrei-me que o labelo aparentava se Bc. Morning Glory. Também forma pelórica que é uma mutação que ocorre somente 'in vitro'. Assim sem nada e como é espontâneo, pode nunca repetir na clonagem...